[Politica]

Ads Top

Enquanto Dilma posa de honesta, mais um aliado cai na Lava Jato. O cerco está se fechando



Dois ex­executivos da Andrade Gutierrez, Clóvis Peixoto Primo e Rogério Nora de Sá, revelaram em delação premiada que foram extorquidos pelo ministro de Minas e Energia do governo Dilma Rousseff, Eduardo Braga.

Os dois ex­executivos confirmaram aos investigadores da operação Lava Jato que para vencer a concorrência da obra da Arena da Amazônia, foram forçados a se submeter às exigências do aliado de Dilma. Segundo relato dos executivos, Braga era agressivo e não tolerava atrasos nos repasses da propina. O executivo Rogério Nora de Sá informou que "Ele era jogo duro", e teria recebido valores que podem chegar à R$ 30 milhões.

Na mesma delação, os executivos informaram que outro aliado de Dilma, o senador Omar Aziz (PSD), também extorquiu a empreiteira. A cobrança da propina teria ocorrido durante uma reunião, em São Paulo, quando Omar Aziz pediu propina de R$ 20 milhões à construtora, também para pagar despesas de campanha.

Enquanto Dilma concede entrevistas garantindo que é honesta, mais pessoas muito próximas à ela começam a ser investigadas. Cedo ou tarde, já sem foro privilegiado, a presidente afastada pode ser implicada nos esquemas de corrupção. Esta é a primeira delação divulgada após o afastamento de Dilma. 
publicidade
Enquanto Dilma posa de honesta, mais um aliado cai na Lava Jato. O cerco está se fechando Enquanto Dilma posa de honesta, mais um aliado cai na Lava Jato. O cerco está se fechando Reviewed by Ze Felipe on 8:43:00 PM Rating: 5