[Politica]

Gravações revelam que Golpe do PT e do PMDB não era contra Dilma, mas sim contra a Lava Jato



A presidente afastada Dilma Rousseff e membros do PT ficaram bem animadinhos quando foi divulgada a primeira gravação entre o ex­presidente da Transpetro, Sérgio Machado, e o senador Romero Jucá (PMDB­RR). No teor da conversa, a sugestão de um acordo para alavancar a "mudança" no governo federal, o que resultaria em um pacto para "estancar a sangria" representada pela Lava Jato. O problema é que surgiram novas gravações envolvendo outras lideranças políticas, como o Senador Renan Calheiros e o ex­presidente José Sarney. 

O PT teve que recuar quando as gravações envolveram seus "queridinhos". As novas "conversas nada republicanas" revelaram o desejo de um grupo político liderado pelo PT e PMDB de colocar um fim na Lava Jato e modificar as leis de delação premiada, acordos de leniência com empreiteiras investigadas e impedir que outros políticos fossem punidos. As conversas entre Sérgio Machado, Jucá, Renan e Sarney deixaram bastante claro que a saída de Dilma era um objetivo secundário e que Temer representava apenas um colateral desavisado. O objetivo principal de Lula e Renan era realmente planejar um grande “golpe”. Não contra Dilma, mas sim contra a Lava­Jato. 

Os movimentos do golpe começaram em março, quando Lula se reuniu com Renan em Brasília poucos dias antes da substituição do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo pelo fanfarrão do Aragão. Logo em seguida, Dilma convoca Lula para assumir o cargo de ministro­chefe da Casa Civil. Tudo estava caminhando para uma solução pactuada entre Renan, Lula e a cúpula do PMDB e PT. Foi neste intervalo que procuradores e juízes divulgaram um manifesto alertando para o risco de atentados às investigações e denunciaram “uma guerra desleal e subterrânea travada nas sombras, longe dos tribunais”.

No final, deu tudo errado na suposta trama de Lula, Renan, Sarney, Lobão, Humberto Costa, Lindbergh e companhia. O ex­presidente não conseguiu assumir o cargo de ministro para articular os acordos políticos, a pressão pelo impeachment levou milhões de pessoas as ruas No domingo, 13, e os políticos perceberam que o golpe não daria certo. As gravações do ex­presidente da Transpetro, Sérgio Machado, comprovam que o golpe que estava em curso nos meses de fevereiro e março não era contra Dilma. Era contra a Lava Jato. 
Gravações revelam que Golpe do PT e do PMDB não era contra Dilma, mas sim contra a Lava Jato Gravações revelam que Golpe do PT e do PMDB não era contra Dilma, mas sim contra a Lava Jato Reviewed by Ze Felipe on 7:05:00 PM Rating: 5