[Politica]

Itamaraty rejeita manifestações oficiais de Cuba, Venezuela e Bolívia sobre o impeachment

Em um passado não muito distante, o governo federal dava mais atenção para posicionamentos da esquerda internacional, do que de seu próprio povo. Entretanto, com o governo Temer, o país adotou uma nova postura diante de possíveis intromissões internacionais.
Agora sob o comando de José Serra, oItamaraty emitiu duas notas nessa sexta-feira, 13, repudiando as manifestações internacionais sobre o afastamento de Dilma Rousseff. Todos os países: Bolívia, Cuba, Venezuela, Equador e Nicarágua, através de seus respectivos governantes, criticaram o processo de impeachment, a posse de Michel e repetiram o mantra petista: 'É golpe!'.
O Itamaraty deixou claro que o processo do impeachment é constitucional e que cumpre com todos os pressupostos legais, bem como teve total aval do STF, de tal forma, a posse do vice presidente da república é previsto na Carta Magna e não há o que se falar em golpe.
A Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América/Tratado de Cooperação dos Povos e a União de Nações Sul-Americanas foram consideradas pela nota brasileira como meios de se propagar falsidades sobre a política brasileira.
O apoio dos governantes e órgãos da América do Sul, além de Cuba, não são por respeito ou apoio à Dilma, pois nem o PT tem qualquer respeito ou apoio pela presidente afastada, caso contrário não teria permitido que ela se afundasse tanto com consentimento, apoio e participação direta de petistas. Para o PT, tudo é uma questão de poder e Dilma foi uma 'ferramenta' para estar no topo por um tempo. Já o que realmente motiva manifestações internacionais por notas ou internet é o medo.
O medo se deve ao fato de que a queda de um governo corrupto e dominante de esquerda no Brasil; que é o maior país da América Latina; pode servir de inspiração para os povos desses outros países derrubarem os seus respectivos governos esquerdistas. Vale ressaltar ainda que a esquerda vai de mal à pior nos governos locais e quando a tese do golpe parar de manipular a cabeça dos menos instruídos, então não vai ter mais esquerda que consiga se manter à frente de qualquer governo na América Latina.
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, ficou tão irritado com o afastamento de Dilma e falta de 'consideração' do governo Temer com a sua irrelevante opinião, que solicitou que o embaixador venezuelano, Alberto Castellar, retorne para casa sem previsão de volta ao Brasil. Certamente o objetivo é 'punir' o governo brasileiro, mas certamente, Temer, Serra e cia, não estão se importando nem um pouco com a decisão 'radical' de Maduro.
Itamaraty rejeita manifestações oficiais de Cuba, Venezuela e Bolívia sobre o impeachment Itamaraty rejeita manifestações oficiais de Cuba, Venezuela e Bolívia sobre o impeachment Reviewed by Ze Felipe on 8:54:00 PM Rating: 5