[Politica]

Explosivo: As digitais do secretário pessoal de Dilma na corrupção criminosa da ORCRIM BOLIVARIANA



A Época teve acesso a trecho da delação de Benedito de Oliveira, o Bené, que conta como Gilles Azevedo quitou uma dívida da campanha de Dilma Rousseff com a Pepper com dinheiro público.

Segundo a reportagem, Gilles atuou para que a Secom contratasse a agência Click por R$ 44,7 milhões, em março de 2015. A Pepper é sócia da Click.
Bené soube da operação por meio de Fernando Pimentel, claro.
Bené disse: “QUE FERNANDO PIMENTEL relatou ao colaborador que GILES AZEVEDO se propôs a atender ao pedido de DANIELLE (PEPPER) a partir de contratação da agência CLICK em 2015, na qual a PEPPER teria uma participação”.
E mais: “Em uma oportunidade no ano de 2014, FERNANDO PIMENTEL chamou o colaborador para um encontro no apartamento localizado na 114 sul, quando relatou que tivera um encontro que acabara de acontecer com GILES AZEVEDO sobre cobranças que ambos vinham recebendo de DANIELLE (PEPPER)”. De acordo com Bené, a contratação de agência Click seria uma maneira de “não expor as partes (governo e Pepper)”.
Conteúdo do Antagonista
Explosivo: As digitais do secretário pessoal de Dilma na corrupção criminosa da ORCRIM BOLIVARIANA Explosivo: As digitais do secretário pessoal de Dilma na corrupção criminosa da ORCRIM BOLIVARIANA Reviewed by Ze Felipe on 8:48:00 PM Rating: 5