[Politica]

Google investe forte em aplicativos na tentativa de acabar com o WhatsApp

O Google segue tentando derrubar o WhatsApp no mundo dos aplicativos de mensagens. Durante a conferência anual da empresa, o Google I/O, foram revelados o Allo (para mensagens de texto) e Duo (para vídeos), dois novos apps mensageiros. No passado, porém, a empresa já tinha apostado em programas similares para conquistar os tagarelas no Android e no iPhone (iOS). Hangous e Talk são dois nomes, entre tantos outros que continuam ativos ou foram finalizados.
Se você está confuso com essa variedade de ferramentas de chat e comunicação, veja um histórico dos aplicativos lançados pelo gigante da internet e o que aconteceu com eles.
Google Talk.
Nos tempos de MSN, o Google Talk foi a aposta da empresa para a troca de mensagens e ligações do tipo VOIP. A primeira versão beta do serviço foi lançada em 24 de agosto de 2005 e chamou a atenção por ser bastante leve. Para usá-la, era necessário ter uma conta do Google, como um endereço do Gmail.
O GTalk, como também era conhecido, era bem simples se comparado aos apps de mensagens atuais e até mesmo os da época. Embora disponível para Windows, o serviço ganhou muita popularidade ao ser integrado com o Gmail e o Orkut, a principal rede social do Brasil na época. O Google Talk teve ainda uma versão para Android, mas foi substituído em 2013 pelo Hangouts.
Google Voice.
O Voice é um serviço de chamada para telefones fixos e celulares do Google lançado para concorrer diretamente com o Skype. Assim como o rival, o aplicativo oferecia tarifas mais baixas para ligações para linhas convencionais no Brasil e no exterior, normalmente custando alguns centavos por minuto. Além disso, usuários do serviço ligavam de graça entre si e podiam enviar SMS grátis.O Google Voice ainda continua ativo, mas seus aplicativos raramente são atualizados com alguma novidade. Em 2014, o Google integrou as funções do app ao Hangouts e, desde então, se esforça para migrar os usuários para o programa mais recente.
Google+ Messenger.
Também conhecido como Hundle, o Google+ Messenger fazia parte dos diversos apps separados da rede social lançada em 2011. Nele, o foco era o envio de mensagens instantâneas e a troca de fotos e vídeos com os grupos e círculos do Google+. No entanto, o serviço teve vida curtíssima, sendo substituído pelo Hangouts em 2013. Já a funcionalidade de compartilhamento de mídia foi rebatizada de Google+ Photos, como parte da experiência dentro da rede social.
Google Hangouts.
O Hangouts surgiu com a promessa de unificar a bagunça de apps e serviços de mensagens do Google. Para isso, ele foi integrado ao Gmail e Google+, substituindo os antigo GTalk, Voice e G+ Messenger gradativamente. O serviço foi pensado para ser multiplataforma, suportando computadores, tablets, celulares e relógios inteligentes.
Messenger.
O Messenger é um cliente de mensagens de texto (SMS) convencionais do Google lançado apenas para Android. Para começar, ele trazia a interface Material Design do então recém-lançado Android 5.0 Lollipop.
Além disso, a ferramenta apostava em funções como compartilhamento rápido de fotos e vídeos (MMS), envio de mensagens em grupo, bloqueio de remetentes, além do suporte a mensagens de voz, adesivos e emojis.
Google investe forte em aplicativos na tentativa de acabar com o WhatsApp Google investe forte em aplicativos na tentativa de acabar com o WhatsApp Reviewed by Ze Felipe on 7:36:00 PM Rating: 5