[Politica]

Ads Top

Lula diz não ter “medo de investigação”, insiste em voltar e dispara: "Se eles não sabem cuidar dos pobres, eu sei."

Investigado pela força-tarefa da Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse na noite da última quarta-feira (13) em Recife (PE) que não tem “medo de investigação”, mas sim da “mentira” e da “delação premiada deformada”.
Em discurso a uma plateia de apoiadores, o petista disse ainda que a Justiça brasileira supostamente falha na recuperação de dinheiro desviado dos cofres públicos.
— Nós não temos medo de investigação. O que nós temos é medo da mentira. [...] Do que nós temos medo é dessa delação premiada deformada. Você pega um cidadão que roubou milhões... ele vai lá, denuncia meia dúzia de pessoas, fica com metade do dinheiro que ele roubou e vai fumar charuto na praia, gozando na cara do restante do povo brasileiro.
Como de praxe, Lula mirou a imprensa brasileira, que supostamente contribui para a condenação de investigados sem a devida apuração de provas.
— Será que não era possível fazer a investigação sem condenar as pessoas pelas manchetes de jornais? Será que não era possível apurar, investigar corretamente e prender cada ladrão desse País sem condenar, sem ficar vendendo manchete para a imprensa brasileira? É isso que nós temos que nos perguntar.
Marketing pessoal
Durante a fala, o petista questionou qual crime cometeu e elencou os feitos que o seu partido, o PT, fez durante os 13 anos em que permaneceu no poder — se Dilma Rousseff (PT) conseguir os votos necessários no Senado para voltar ao Planalto, o partido governará o País por 16 anos.
— Eu fico pensando... qual foi o crime que eu cometi nesse país? O crime que eu cometi nesse País foi dizer ao povo pobre que ele tinha o direito de comer três vezes ao dia. Foi dizer ao pobre da periferia, à mulher, ao negro, que ele tinha o direito de fazer uma universidade. O crime que eu cometi foi dizer ao trabalhador rural: “Produza, que você vai ter financiamento para produzir e vai ter governo para comprar o alimento que você produzir”.
Pressão nos senadores
Lula aproveitou para pressionar os senadores brasileiros a votarem contra a saída definitiva de Dilma Rousseff do Palácio do Planalto. O ex-presidente cravou que “Dilma está dependendo de seis votos para não ser cassada” e cobrou a plateia para disseminar essa informação.
— Estamos fazendo esse ato aqui, mas eu não sei que os senadores estão a ouvir o que estamos falando. Então, eu queria dizer a vocês que esse ato aqui só vale a pena se a gente conseguir multiplicar as pessoas que estão aqui por outras milhões que não estão.
Em seguida, sugeriu que os ouvintes começassem a ocupar a vida dos senadores. Segundo Lula, é preciso “começar a enviar WhatsApp ao senador todo santo dia, a mandar e-mail ao senador todo santo dia, perguntando para ele se ele sabe o que é a palavra “democracia”, [...] perguntar para ele para saber se ele vai ter vergonha na cara para pedir voto se ele cassar a Dilma”.
Volta em 2018
O petista encerrou a fala insistindo na possibilidade de voltar a disputar as eleições para a Presidência da República em 2018. Isso porque, segundo ele, a oposição “não sabe cuidar do povo brasileiro” e dos “pobres”.
— Se tudo o que eles estão fazendo comigo, se tudo o que eles estão fazendo com o PT é com medo que eu volte em 2018, se prepare porque eu posso voltar em 2018. [...] Eles que se preparem. Se eles não sabem cuidar do povo, eu sei. Se eles não sabem cuidar dos pobres, eu sei. Se não sabem conviver com movimento social, eu sei.
R7

publicidade
Lula diz não ter “medo de investigação”, insiste em voltar e dispara: "Se eles não sabem cuidar dos pobres, eu sei." Lula diz não ter “medo de investigação”, insiste em voltar e dispara: "Se eles não sabem cuidar dos pobres, eu sei." Reviewed by Ze Felipe on 10:50:00 AM Rating: 5